3 de jul de 2012

Shame On You: Certo ou Errado?

Não poderia começar esse post de forma diferente, o único caminho é a pergunta que não sai da minha cabeça. Até que ponto a Shame agiu certo ou errado? Essa pergunta não sei da minha cabeça desde o domingo a tarde, quando descobriram, não sei se foi confirmada ou não, a real identidade da Shame, a personagem que a maioria dos blogueiros de moda ama ou odeia.

A questão vai muito além da Shame apenas criticar os looks do dia e tutoriais de maquiagem, uma vez que ela também ajudou a denunciar abusos de empresas e marcas, chamando a atenção para temas delicados não só no mundo da moda. Confesso que me sentia indiferente quanto à postagens sobre erros gramaticais ou ortográficos, até porque ninguém está livre de errar, mas claro que de certa forma isso fez as pessoas ficarem mais atentas ao modo como escreviam. Não sou a melhor pessoa no mundo pra falar sobre erros gramaticais, cometo os meus, mas quando o assunto é sobre criticar o gosto pessoal de cada pessoa a coisa fica diferente, o bom ou o mal gosto não depende da situação financeira de ninguém, tanto que já vi blogueiras que viajam com certa frequência para Nova York ou algum lugar de Europa e nem por isso as compras que elas fizeram e mostraram me agradaram, claro que eu ri de algumas coisas, não sou santo.

Amada ou odiada a Shame usa, sim ela continua a postar, sua identidade secreta para falar o que muitas pessoas não tem coragem, expondo aquilo que você ou eu conversamos quando mandamos algum post com o “Look do Dia” que achamos horroroso pra alguém no chat do Facebook e fazemos o mesmo tipo de comentário ácido. Outro dia vi um texto da Gloria Kalil falando que não acha nada bonito os sneakers com salto, opinião pessoal e nem por isso uma leva de blogueiras a xingou muito no Twitter, mas claro a Gloria Kalil é especialista no assunto, mesmo assim ela expôs a opinião dela, que vai além de ser moda ou não.

Acusações à Shame não faltam, mas blogueiros como o Daniel Carvalho (Katylene) ou Thiago Ferreira (Cleycianne) que fazem os mesmos tipos de criticas e comentários só que com artistas, será que artistas não são gente como a gente? Isso sem contar os vários blogs de humor. Então quem somos nós pra julgar a Shame, quando muitas vezes fazemos o mesmo? Não estou defendendo, nem preciso, mas verdade seja dita, quem nunca comentou sobre alguém que achou mal vestido na rua ou sobre a menina breguinha da escola?

O episódio da Shame serviu para refletir até que ponto um blogueiro pode ajudar na formação de opiniões, seja ela de um produto ou de uma marca/loja e até que ponto as pessoas aprovam ou odeiam criticas.
 
 
Abraços!
Rafael Oliveir

Um comentário: